está aqui: home > artigos > como escolher o melhor cachorr...

Envie a um amigo
Recomende o vivapets
de:


para:


mensagem:

[ enviar ]

 

Como escolher o melhor cachorro da ninhada

ARCADENOE.SAPO.PT

É um especialista sobre este tema? 
Esta funcionalidade exige que esteja registado no VIVAPETS

Pode fazer o login da sua conta ou criar uma nova conta.
Enviar este artigo a um amigo!
Preencha o formulário abaixo

o seu nome:
o seu email:
nome do seu amigo:
email do seu amigo:
comentários:
 
Quinta, 19 de Janeiro 2017

Quando chega a altura de escolher um cão da ninhada a maioria dos donos escolhe aquele por quem sentiu uma certa empatia. No entanto, para conseguir avaliar bem a ninhada deve analisar os cães de forma objectiva.

Seleccionar um cachorro que se vá tornar num cão equilibrado pode determinar a experiência em ter um cão. Há um número significativo de pessoas que se sentem atraídas por cachorros com comportamentos extremos. A excessiva timidez é uma delas, escolhendo o cachorro mais introvertido na expectativa de o ajudar a ultrapassar os medos. Da mesma forma, outras pessoas escolhem cachorros com diferentes problemas na esperança de dar ao cão um bom lar que ele não encontraria de outra forma.

Escolher animais que exibem problemas físicos ou psicológicos é uma escolha pessoal, desde que as pessoas estejam bem informadas sobre as consequências que daí possam advir. Criar um cão nestas condições pode ser um desafio, sobretudo se os donos não tinham consciência deles. Muitos problemas comportamentais podem ser corrigidos com um treino precoce, mas não é possível prever a quantidade de energia e esforço que vai exigir nem o resultado final.

Não existem testes infalíveis que permitam prever com certezas o comportamento futuro de um cão e não há garantias de que um cachorro que seria o melhor da ninhada irá efectivamente tornar-se num cão equilibrado. Mas as hipóteses de isso ocorrer são muito maiores se souber detectar num cachorro os indícios de problemas comportamentais futuros.

Sleeping II


Saúde física


Apenas um veterinário poderá atestar a boa saúde física de um cão, mas existem pequenos testes que pode fazer para despistar alguns dos principais problemas.

Nível de energia


Um cachorro que tem todas as condições para se sentir seguro e bem descansado, não mostra sinais de stress e deve aparentar estar alerta e enérgico.

Sinais de doença


Um cachorro saudável deve ter os olhos brilhantes, as orelhas limpas, o nariz sem descargas. Não deve ter crostas nem remelas amareladas.

Visão


Para testar a visão, ponha uma bola a deslizar devagar perto do cachorro, este deve reparar na bola.

Audição


Se bater uma palma relativamente perto do cachorro este deve reagir ao barulho.

Locomoção


Um cachorro deve ser capaz de andar correctamente, sem coxear ou dificuldade em mover-se.

Respiração


A respiração de um cachorro não é ruidosa. Os cachorros não devem tossir ou espirrar em demasia.

Alimentação


Um cachorro saudável tem algumas reservas de gordura na zona das costelas.

Pêlo


Em muitas raças, os cães têm pêlo de cachorro que muda enquanto crescem. Mas isso não influencia as características que o pêlo do cão deve ter. Não deve haver sinais de peladas, oleosidade, cor esbatida, ou excesso de caspa. O pêlo deve ter sempre um aspecto atraente.

Limpeza


Embora os cachorros não saibam ainda fazer as necessidades em determinados locais, os criadores devem sempre manter o local limpo. Se o fizerem, os cachorros não devem ter sinais de urina ou fezes.

Saúde comportamental


Interacção entre cachorros


Os cachorros que aprenderam bem as regras de socialização no mundo canino são os que crescem de forma mais equilibrada. Uma boa forma de observar isso é notar como os cachorros interagem.

Procure um cachorro que se sinta confortável durante as brincadeiras, tanto em cima como em baixo dos companheiros. Os cachorros que apenas gostam de ficar por cima podem-se tornar excessivamente dominantes.

Os cachorros que procuram mais a companhia dos outros em vez de se deixarem à margem, à partida serão animais que vão gostar de partilhar a casa com outros cães.

Durante a brincadeira, os cachorros que deixam de morder quando o outro gane são os que vão responder melhor à inibição da mordida que é extremamente importante ensinar aos cães enquanto novos. Os que brincam de forma demasiado bruta ou ignoram o ganir dos outros cachorros à partida serão mais difíceis de treinar.

Interacção com pessoas


Chame um cachorro de forma entusiástica com um tom de voz amigável e encoraje-o a vir ter consigo. Os cachorros que geralmente gostam de pessoas, aproximam-se e podem até empoleirar-se nas pernas. Os cachorros que têm medo de pessoas não se aproximam e geralmente a linguagem corporal dos animais evidencia medo: a cauda está entre as pernas, as orelhas estão baixas, podem fugir ou até urinar. Os cachorros mais independentes são aqueles que preferem investigar a sala em vez de se dirigirem às pessoas.

Reacção ao ganir


Os cachorros que respondem adequadamente soltando quando o outro cachorro ou pessoa “gane” ao ser mordida tem mais probabilidade de se tornar num cão com um bom controlo da mordida e por isso mais equilibrado. Deixe o cachorro mordiscar na sua mão e quando ele morder solte um “ai” agudo. Depois observe a reacção do cachorro. Se ele estiver demasiado excitado, pode ser necessário repetir várias vezes o mesmo procedimento, pois a inibição da mordida é algo que tem de ser treinado e os cachorrinhos ainda não dominam completamente.

Possessão sobre objectos ou comida


É importante que o cão em adulto não seja demasiado possessivo com os seus pertences. Pode testar sinais de uma possessão excessiva se fizer o teste da comida. Coloque comida no prato do cachorro e mantenha-se afastado no início. Quando o cachorro tiver a comer com apetite, aproxima-se faça-lhe uma festa desde a nuca até à cauda e depois coloque a mão dentro do prato. Se o cachorro, rosnar ou tentar morder, retire a mão imediatamente. Pode também experimentar com uma guloseima. Depois de dar uma guloseima, enquanto o cachorro a come, faça-lhe festas ao longo do dorso. Os cães que mostram sinais de guarda da comida vão continuar a fazê-lo em adulto a não ser que o treino se foque em controlar este problema. Os cães que não exibem este comportamento podem começar a fazê-lo no futuro, mas basta que sejam seguidas as regras para que o comportamento não seja potenciado para evitar que ele surja.

adicionar um artigo
Bookmark no site::
Del.icio.usDiggNewsVineDe.lirio.usBlinkbitsBlinklistBlogmarksCo.mmentsFarkFurlMa.gnoliaNetvouzRedditScuttleShadowsSimpyTailRankYahooMyWeb
Comentários (2)adicionar comentário
Esta funcionalidade exige que esteja registado no VIVAPETS

Pode fazer o login da sua conta ou criar uma nova conta.
15.03
brunorolo7 disse:
Ver o mais bonito e carinhoso
20.01
josete disse:
Eu não escolho nenhum cão da ninhada, meus animais são adotados e sendo assim aceito do jeito que são...
rede vivapets:  Português Português English English Español Español Deutsch Deutsch